Vaga para Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento


O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) está contratando um Associado do Programa.

Fundo

O PNUD está comprometido em alcançar a diversidade da força de trabalho em termos de gênero, nacionalidade e cultura. Indivíduos de grupos minoritários, grupos indígenas e pessoas com deficiência são igualmente incentivados a se inscrever. Todos os pedidos serão tratados com a mais estrita confidencialidade.

O PNUD não tolera exploração e abuso sexual, qualquer tipo de assédio, incluindo assédio sexual e discriminação. Todos os candidatos selecionados serão, portanto, submetidos a rigorosas verificações de referência e antecedentes.

O PNUD Moçambique, através da Unidade de Governação e Coesão Social (GSCU), apoia processos de governação democráticos e transparentes que promovam a paz, a segurança e a estabilidade, a proteção dos direitos humanos e a igualdade de género, que são vistos como pré-requisitos para a prosperidade e desenvolvimento inclusivo e vetores fundamentais da Agenda ODS 2030. Uma das áreas de foco da GSCU é apoiar as reformas de descentralização em Moçambique, que trabalha no sentido de promover mecanismos de governança inclusivos e participação de todos os moçambicanos em processos democráticos.  Para dar mais impulso ao processo de descentralização, o Governo da República de Moçambique e o PNUD desenvolveram o projecto “Iniciativas para Promover a Descentralização Provincial no Niassa e Nampula”. O projeto é fruto de um diálogo consistente com o governo (inclusive no nível político); totalmente alinhado com as alterações legislativas introduzidas no âmbito do Pacote de Descentralização; fará parte integrante do Programa Nacional de Descentralização (NPD) que será finalizado no primeiro trimestre de 2022; e complementar o apoio prestado por outros parceiros de desenvolvimento, tanto dentro como fora do sistema das Nações Unidas.

O Associado do Programa deverá supervisionar a implementação, monitorização e avaliação das actividades na província de Nampula, sob a supervisão do CTA e em estreita coordenação com a Representação dos Órgãos de Governação Descentralizada do Estado e Provinciais em Nampula. Suas tarefas incluirão a prestação de assistência técnica aos pontos focais das instituições locais. Além disso, espera-se que o Associado do Programa reforce as ligações e sinergias entre outras intervenções do PNUD de apoio à descentralização a nível provincial, como em Niassa, Cabo Delgado, Sofala e Manica, bem como outros actores da cooperação internacional presentes no país a trabalhar no quadro do processo de descentralização.

Deveres e responsabilidades

  • Facilitar a coordenação e prestar apoio a outros projetos do PNUD a nível territorial, como coesão social, recuperação precoce e melhoria dos meios de subsistência;
  • Trabalhar com diferentes instituições e entidades, incluindo instituições governamentais, organizações não governamentais e da sociedade civil. As entidades mais diretas serão os parceiros de implementação, nomeadamente o Ministério da Administração Estatal e Função Pública, bem como o Ministério da Economia e Finanças;
  • Responsável por apoiar o PNUD e o Governo na gestão e implementação bem sucedida do projecto a nível provincial nas províncias de Sofala e Manica;
  • Apoiar o CTA e os funcionários do projeto Descentralização e Coesão Social (DeSCO) e especialista em Gestão de Finanças Públicas (GFP) na garantia da gestão, implementação atempada e eficaz dos planos de trabalho anuais a nível local, bem como relatórios do projeto;
  • Apoiar o CTA para garantir uma coordenação eficaz entre a administração local para implementação, beneficiários e PNUD.

Arranjo Institucional

O Associado do Programa ficará alojado ao nível provincial e, irá trabalhar com a equipa técnica provincial da província de Nampula de forma a apoiar a administração local a partir do interior, sempre que necessário, trabalhará com outras instituições territoriais nomeadamente, ou municípios (um calendário específico pode ser formulado e acordado com o CTA e a equipe no tempo necessário). Ele/ Ela trabalha em estreita colaboração com o DeSCO e o especialista em GFP, outras unidades do Programa, operações, programa e equipes de projeto para garantir que as atividades do projeto estejam de acordo com o plano e orçamento do projeto.

Competências

Competências Essenciais:

  • Alcançar Resultados: Ampliar soluções e simplificar processos, equilibra velocidade e precisão na execução do trabalho;
  • Pensar de forma inovadora: Oferecer novas ideias/abertura a novas abordagens, demonstrar pensamento sistêmico/integrado;
  • Aprenda continuamente: saia da zona de conforto, aprenda com os outros e apoie seu aprendizado
  • Adaptar com Agilidade: Adaptar processos/abordagens a novas situações, envolver outras pessoas no processo de mudança;
  • Agir com Determinação: Capaz de perseverar e lidar com múltiplas fontes de pressão simultaneamente;
  • Engajar e Parceria: É facilitador/integrador, aproxima pessoas, constrói/mantém coalizões/parcerias;
  • Habilite a Diversidade e a Inclusão: Facilite as conversas para superar as diferenças, consideradas na tomada de decisões.

Competências multifuncionais e técnicas:

  • Facilitação do conhecimento: Capacidade de animar indivíduos e comunidades de colaboradores a participar e compartilhar, principalmente externamente;
  • Gestão de projetos: Capacidade de planejar, organizar, priorizar e controlar recursos, procedimentos e protocolos para atingir objetivos específicos;
  • Governança: Abordagens baseadas em área para governança local;
  • Governança: Localização dos ODS.

Habilidades e Experiência Necessárias

Educação:

  • Conclusão do ensino secundário com certificação especializada.
  • Bacharelado em Administração Pública, Relações Internacionais, Ciências Sociais, Economia, Direito ou áreas afins é desejável, mas não um requisito.

Experiência:

  • Mínimo de 7 anos (com ensino médio) ou 4 anos (com bacharelado) de experiência profissional em gerenciamento ou implementação de projetos;
  • Necessário conhecimento/familiaridade detalhado dos processos de governança em Moçambique;
  • Forte compreensão e experiência em programação e capacidade de traduzir necessidades em estratégias de projeto e plano de trabalho;
  • Capacidade demonstrada de trabalhar com instituições de governos locais, em coordenação, liderança e gestão de grupos (incluindo no trabalho com a sociedade civil/organizações comunitárias);
  • Bons conhecimentos de informática;
  • Capacidade de liderar o planejamento estratégico, gestão baseada em resultados e relatórios;
  • Experiência no trabalho de descentralização/governança local, participação cívica e coesão social é uma vantagem;
  • A familiaridade com a implementação do projeto NIM e DIM do PNUD e as políticas e procedimentos relevantes do PNUD é uma vantagem.

Linguagem

  •  Fluência em português e inglês de nível de trabalho são necessários.

Isenção de responsabilidade

Informações do candidato sobre as listas do PNUD

Nota: O PNUD reserva-se o direito de selecionar um ou mais candidatos deste anúncio de vaga. Também podemos reter inscrições e considerar candidatos se candidatando a este cargo para outros cargos semelhantes no PNUD no mesmo nível de série e com descrição de trabalho, experiência e requisitos educacionais semelhantes.

Como aplicar

Envie seus currículos para: https://bit.ly/3IWopQH

Prazo de inscrição: 14/04/2022